A HISTÓRIA DE UMA GIGANTE VERDE E AMARELA

A Granol nasceu em dezembro de 1965, fundada pelo Sr. Germano Guido Baldi, Sr. José Gomes Cadette e pelo Sr. João Serdan D`Alarico. Sem empregados, com mesas emprestadas, numa sala de 43m² alugada no edifício Palácio do Comércio na Rua 24 de maio no centro da cidade de São Paulo. Oriundos da Contibrasil (Grupo Continental Grain de Nova York), com visão ousada e empreendedora, Iniciarão o novo negócio. O Sr. Gomes e o Sr. João tinham apenas 25 anos.
Até o ano de 1971 a Granol era uma trading de commoditties e, a partir de 1972 iniciou as atividades industriais adquirindo sua primeira fábrica de processamento de amendoim e soja em Junqueirópolis. Em 1974 a Granol amplia suas atividades industriais adquirindo outra unidade industrial na cidade de Tupã. A Granol dá início a seu processo de expansão e conquista de mercado, se tornando um dos maiores fabricantes de farelos e óleos vegetais no Brasil. Com programas de modernização e inovações tecnológicas a Granol marcou sua posição no mercado como empresa responsável, preocupada com o com o meio ambiente, sua comunidade e seus colaboradores, definindo assim seus valores institucionais.

Com a aquisição das unidades de Junqueirópolis e Tupã, a Granol acrescenta ao trading de commodities”, as atividades industriais de processamento de grãos e refino de óleos primórdios de uma crescente expansão industrial.
Em 1982 unidade de Osvaldo Cruz passou a integrar o grupo Granol com a compra da S.A. Indústrias Romanini de Óleos Vegetais ampliando a produção de farelo e óleo de soja da Granol, com o diferencial de incluir uma ligação ferroviária na rede Fepasa Paulista S.A.

1973 – Sr. Mário Hoshika
se torna acionista
da empresa

1974 – Dr. Juan Diego
Ferrés Dellapine
se torna acionista
da empresa
Em 1986 a unidade de Anápolis passou a integrar o grupo Granol por aquisição integral de um moderno complexo industrial. Mais uma importante localização para ampliar o processamento da soja, desde o esmagamento dos grãos ao refino e envasamento do óleo. Na década de 90 a Granol consolida seu crescimento. Estuda seu mercado para adequar cada vez mais suas estratégias, otimizando recursos e sinergias entre suas fábricas e se preparando para a década de 2000, um período próspero e repleto de desafios.

Em 1992 Granol dobra sua capacidade instalada de processamento de soja em Anápolis. Beneficia-se com a ampliação e modernização do desvio ferroviário, dando início à exportação de farelo por vagões que passam por dentro da fábrica. Em 2003 A Granol inicia suas atividades em Bebedouro/SP com a aquisição da empresa Olma S/A Óleos Vegetais. Também implanta o Envase de garrafas pet 900 ml. Em 2006 A Granol adquire a unidade de Cachoeira do Sul/RS com capacidade de 1.500 toneladas de soja/dia de Esmagamento. Nesse mesmo ano a unidade de Anápolis/GO inicia suas atividades no Biodiesel.

Anápolis constrói um novo Graneleiro de soja com capacidade de 72.000 toneladas e um setor de recebimento com capacidade de 300 t/h. Implanta também o envase em garrafas PET de 900 ml. Em 2012 A Granol adquire a usina de Biodiesel na cidade de Porto Nacional/TO e inicia a construção da primeira processadora de grãos do Estado do Tocantins

Outro marco foi a inauguração do Espaço Social Granol Anápolis, recebendo para cuidados diários 30 crianças até 5 anos de idade. Com um time formado por pedagogas, educadoras, psicóloga, nutricionista, odontologista e enfermeira além da equipe de cozinha e serviços gerais, a creche recebe não só filhos dos colaboradores da Granol, mas também crianças das famílias da região que não possuem condições de deixar seus filhos em creches particulares. O sucesso foi tanto que em 2015, duplicamos a estrutura para receber 60 pimpolhos.

Hoje, com mais de meio século de tradição, a Granol se constitui em um dos maiores e mais respeitáveis complexos de agronegócios genuinamente brasileiro. São 5 complexos industriais, 17 regionais de compra e armazenagem de grãos, 3 usinas de biodiesel, 2 usinas de glicerina, 1 fábrica de lecitina, além do escritório matriz em São Paulo-SP. Soma-se a isso a capacidade estática de armazenamento superior a 925.500 tons de grãos e 246.180 tons de farelo, esmagamento de 3.399.000t/ano, 2.651.000t/ano de farelo de soja, refino de 600.600t/ano de óleo bruto e envase, produção de 1.074.000m³/ano de biodiesel, 66.000t/ano de glicerina bidestilada, 9.000t/ano de lecitina, 13.000 fornecedores e mais de 5.000 clientes ativos.

A Granol se orgulha de ser brasileira. E faz tudo para que o Brasil se orgulhe dela também.

Missão

Atuar como esmagadora e beneficiadora de grãos oleaginosos, acrescentando valor aos subprodutos, derivados e biocombustíveis. Promover relacionamentos de longo prazo, amparados pela excelência na qualidade dos produtos e serviços, seriedade nos compromissos assumidos e respeito ao Meio Ambiente e às pessoas, de forma a se perpetuar no mercado, gerando lucro sustentável.

Visão

Ser uma marca de referência no setor de agronegócios, reconhecida por seus princípios éticos, e participação ativa frente às necessidades sociais e ambientais. Uma empresa cujo ambiente descontraído e de respeito às diferenças, propicia a iniciativa, o empreendedorismo e o espírito de equipe, com profissionais engajados aos processos, resultando em excelência nas ações, nos serviços e nos produtos.

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS PRINCÍPIOS DA GRANOL

Honrar e dignificar o nome do Brasil no mercado interno e no externo.
Respeitar as pessoas, tratando a todos com amizade, ética e honestidade, sejam clientes ou fornecedores, funcionários ou amigos.
Cumprir rigorosamente todos os compromissos assumidos com qualquer pessoa ou instituição.
Não discriminar funcionários, fornecedores, clientes e quaisquer pessoas pela raça, cor, gênero, religião, condição social ou qualquer deficiência.
Apoiar, orientar e auxiliar funcionários, clientes e fornecedores em todas as suas ações que levem ao crescimento profissional, pessoal, e da própria empresa.
Respeitar o meio ambiente, orientando funcionários de todos os níveis a adotarem atitudes e sistemas ecologicamente corretos na empresa e em suas próprias casas.
Valorizar o nome conquistado pela Granol em mais de cinco décadas de tradição.
Proteger a privacidade das informações pessoais de funcionários, clientes, fornecedores e de quaisquer outras pessoas que as disponibilize para alguma demanda de negócios da empresa.
Praticar os princípios desta declaração.